A História de uma Herança

Alfredo de Matos, investigador da história regional, natural de Alqueidão da Serra, faleceu em Lisboa no ano de 1992.

O primeiro dos seus livros foi publicado em 1942, e desde essa data muitos outros se seguiram, no entanto nunca conseguiu publicar o livro a que dedicou muitos anos da sua vida, a história da sua terra natal Alqueidão da Serra.

O manuscrito ficou na posse de um padre do Seminário de Leiria que posteriormente o entregou a Fernando da Silva Matos Sarmento, amigo do autor. Fernando Sarmento guardou religiosamente o manuscrito durante muitos anos.

Numa altura de eleições e campanhas eleitorais Fernando Matos Sarmento anunciou à população do Alqueidão que no caso de ser eleito presidente, publicaria o livro que lhe tinha sido deixado por Alfredo de Matos.

Efetivamente durante os seus mandatos como presidente da Junta de Freguesia o Livro nunca foi publicado, ao que parece por falta de verba.

Chegamos a 2009. Para viabilizar a publicação do livro foi criada a Alqueydam – Associação Cultural Alqueidanense, com o NIF 509121756, que tinha Fernando Matos Sarmento como presidente da Assembleia Geral.

Os códigos de atividade desta Associação eram os seguintes: CAE 58190 – Outras Atividades de Edição e CAE 47784 – Comércio a retalho de outros produtos novos, em estabelecimentos especializados, n.e.

Na 1ª página dos Estatutos desta associação, estão descritos os objectivos para os quais a mesma foi criada.

Estatutos

A primeira página dos Estatutos da Associação Alqueydam

O Ponto de partida para as atividades a desenvolver por esta associação era a edição do livro. O presidente da Assembleia Geral e outros sócios logo se disponibilizaram para começar a copiar o manuscrito, mas foi João Gabriel quem se dedicou de alma e coração a este trabalho, compilando os textos e transcrevendo as palavras do autor, mas com as devidas notas para colocar os leitores no contexto da época em que o livro foi escrito, o que exigiu muita investigação e dedicação.

Em  2011 o livro estava pronto para ser publicado. As revisões e correções já tinham sido levadas a cabo, e os ficheiros foram enviados para a Gráfica. Faltava apenas a formalidade da assinatura do contrato dos direitos de autor, que também já estava redigido e já tinham combinado levar a Lisboa para a família de Alfredo de Matos assinar. O livro sairia nas Festas de Nossa Senhora desse ano.

Sem se perceber porque razão, no inicio do Verão de 2011 todos os sócios da Alqueydam receberam um email do presidente da Assembleia Geral acusando João Gabriel de querer tirar benefícios próprios com a publicação do livro, e proibindo terminantemente qualquer pessoa ou associação de publicar o mesmo. O livro só poderia vir a ser publicado pela Junta de Freguesia.

Quase ninguém percebeu esta atitude. De onde teria surgido agora esta ideia? A associação tinha os seus próprios estatutos que todos conheciam bem. Nada poderia avançar sem o conhecimento de todos, e até aqui tudo tinha sido feito em conjunto.

Nas reuniões que se seguiram para tentar resolver esta situação, embora a  grande maioria dos presentes condenasse a atitude despropositada do presidente, gerou-se um enorme mal estar.

Ninguém tinha dúvidas de que já não seria possível obter a assinatura do contrato dos direitos de autor, e como não se chegou a um acordo, foram dadas ordens na Gráfica para não avançar com a publicação. O manuscrito ficou na posse do seu fiel depositário.

Pondo de parte as mesquinhas questões de pormenor que não interessam a ninguém, o que é que temos agora?

Concretamente temos os ficheiros na Gráfica com o trabalho em processo de publicação, mas que passou a não servir para nada, e uma Associação criada com todas as formalidades legais, que já não tem razão de existir porque o ponto de partida para o desenvolvimento das suas atividades, não aconteceu!.

photo_large

Aguardando por melhores dias…

E eis que chegamos a 2015, o ano das comemorações dos 400 anos da criação da freguesia e paróquia de Alqueidão da Serra, e novamente foi anunciado o lançamento do livro que seria numa sessão solene que ia acontecer na Casa do Povo no inicio do mês de Dezembro.

A sessão solene realizou-se, e correu muito bem, e quanto ao lançamento do livro veio então Jorge Pereira anunciar que ficaria para outra ocasião.

Chegou ao fim o ano em que toda a freguesia comemorou o aniversário dos seus 400 anos de freguesia e paróquia.

No fim do mês de Janeiro de 2016, foi anunciado o lançamento do livro num sábado às 15h00 no Auditório José da Silva Catarino.

E foi então apresentado o livro.

Fernando Sarmento (2)

O livro agora publicado, é um conjunto de textos escritos por Alfredo de Matos, com coordenação e organização de Fernando da Silva Matos de Morais Sarmento que é também o Editor. As ilustrações da capa e contracapa são de Dinis Salgado Matos Perez Lameira, a composição é de João de Morais Sarmento Matos. Este livro teve uma tiragem de 1.000 exemplares.

 

Os textos escolhidos foram aqueles onde se descrevem as lendas, tradições usos e costumes, tal como sugere o titulo do próprio livro que se intitula “Alqueidão da Serra, História e Lenda, Tradições Usos e Costumes”.

É o pouco da história da nossa terra que nos é dado conhecer, e que vai permanecer no tempo e passar para o conhecimento das gerações futuras.

O que nunca ninguém vai conseguir perceber é porque razão quase todas as instituições existentes nesta freguesia apoiaram a publicação deste livro, e não insistiram junto do seu editor para que publicasse no seu lugar, os dois volumes enciclopédicos que compõem a Obra completa de Alfredo de Matos “Legado Alqueidanense”, que, como todos sabiam, estava pronta desde 2011, até porque alguns dos sócios do Coral Calçada Romana eram também sócios da Associação Alqueydam e presenciaram todos os acontecimentos atrás descritos.

Chegamos a 30 de Setembro de 2017, véspera de eleições autárquicas.

DSC09958

Fernando Sarmento apresentou o segundo livro, no Auditório José da Silva Catarino, com a presença do presidente da Câmara de Porto de Mós João Salgueiro.

DSC09976

Estiveram presentes nesta sessão o Padre Américo Ferreira, o padre José Frazão Correira que apresentou a conferencia “os Afetos e a Comunidade” e os representantes da Associação Coração Amarelo da qual a esposa de Fernando Sarmento é a presidente.

DSC09971

A grande obra de Alfredo de Matos, as investigações a que ele dedicou toda a sua vida, não cabem nestes dois volumes que nos foram apresentados. Muito se perdeu.

Por todo o trabalho de pesquisa e investigação da história do Alqueidão da Serra desde 1615, ano em que a freguesia foi criada, e por todas as histórias que viveu e deixou relatadas nos manuscritos Alfredo de Matos merecia a grande  homenagem de ter nas prateleiras das bibliotecas a sua obra completa que estava pronta para ser publicada em 2011.

Da grande obra de Alfredo de Matos o que fica para memória futura são estes dois livrinhos editados por Fernando Sarmento, com o apoio da Associação Coração Amarelo.

 

Esta entrada foi publicada em Biblioteca. ligação permanente.

Obrigado pela visita. Volte sempre!

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s