Cónego Francisco Vieira da Rosa

Francisco nasceu em Alpedriz no dia 15 de Fevereiro de 1908, e foi batizado a 4 de Março do mesmo ano.

Seu pai, Manuel Vieira da Rosa, era de Alqueidão da Serra, mas foi para Alpedriz  para ser sacristão do seu irmão, o padre Joaquim Vieira da Rosa que tinha sido nomeado prior de Alpedriz em 28 de Novembro de 1895.

Manuel casou em Alpedriz, com Mariana Rodrigues Gil, e tiverem 6 filhos. Em 30-12-1897 nasceu a Hermínia. Em 04-05-1899 nasceu o Pedro. Em 11 de Agosto de 1900 nasceu a Diolinda.

Em 20 de Agosto de 1900, o padre Joaquim Vieira da Rosa foi colocado na freguesia de S. João de Porto de Mós, mas o seu irmão Manuel já não veio com ele porque tinha em Alpedriz a esposa e os 3 filhos.

Em 25-02-1902 nasceu o Joaquim. Em 20-06-1904 nasceu a Maria, e em 15 de Fevereiro de 1908 chegou a Francisco.

Manuel Vieira da Rosa tinha no Alqueidão da Serra os seus pais, Domingos Vieira da Rosa e Maria da Silva, e os seus 9 irmãos, três dos quais eram padres (o António, o Joaquim e Francisco) pelo que eram frequentes as suas visitas a esta aldeia, na companhia da sua esposa e filhos.

Acontece que o seu filho Francisco também sentiu vocação para a vida eclesiástica e entrou no Seminário de Leiria em 15 de Outubro de 1920. Foi ordenado presbítero a 20 de Julho de 1930.

As aparições de Nossa Senhora em Fátima tinham ocorrido em Maio de 1917, e havia um grupo de raparigas do Alqueidão que iam cantar a  Fátima todos os dias 13 de cada mês, desde Maio até Outubro. Quem as ensaiava era o padre Francisco Vieira da Rosa, de Alpedriz e o padre Oliveira, de Porto de Mós.

Em Outubro de 1930, o padre Francisco Vieira da Rosa foi nomeado professor do Seminário, cargo que exerceu até 15 de Agosto de 1931, altura em que tomou posse da paroquialidade de Alvados.

Sua mãe, Mariana Gil, faleceu em Alpedriz, a 13 de Agosto de 1935, com 67 anos, e lá ficou sepultada.

Em 3 de Dezembro de 1939 o padre Francisco Vieira da Rosa transitou para a freguesia de Minde como pároco, onde ficou até 2-10-1942, data em que tomou posse da freguesia dos Parceiros.

Corria ainda o ano de 1942 quando foi nomeado professor de moral da Escola Comercial e Industrial de Leiria, e do Colégio Correia Mateus.

Em Outubro de 1948 voltou a ser nomeado professor de Seminário de Leiria.

Em 7-11-1952 foi dispensado da paroquialidade dos Parceiros.

Ao longo dos anos, e enquanto exercia todas as funções que lhe tinham sido confiadas, o padre Francisco Vieira da Rosa prestava assistência religiosa nos quartéis da cidade de Leiria, e exerceu funções de Capelão Militar, começando pelo posto de Tenente,  tendo sido posteriormente promovido a Capitão.

Padre Francisco Vieira da Rosa

Deixou a Capelania Militar em Dezembro de 1966, e cinco anos depois foi nomeado pároco de Regueira de Pontes, onde permaneceu até Agosto de 1997.

Depois de deixar a paróquia de Regueira de Pontes passou a residir na Gândara dos Olivais.

Em 10 de Abril de 1988 foi nomeado cónego honorário da Sé Catedral de Leiria.

Faleceu no Hospital de Leiria em 17 de Fevereiro de 2004, depois de alguns dias de internamento, e foi sepultado no cemitério da Gândara dos Olivais.

Esta entrada foi publicada em Alqueidão. ligação permanente.

Uma resposta a Cónego Francisco Vieira da Rosa

  1. Maria Adélia diz:

    Obrigado é este ramo que falta na arvore de familia recordo -me muito bem do padre Francisco quando visitava a tia sempre bem disposto..

    Gostar

Obrigado pela visita. Volte sempre!

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s