O Buraco da Coca

Há na zona da Valicova, na escarpa da pena dos vales, um buraco a que chamam “o buraco da coca”.

O Buraco da Coca

A Lenda

Viviam lá duas mouras aparentemente muito pobres.

A povoação mais próxima era os Vales, e uma mulher desta localidade como muita pena das pobres moiras que viviam sozinhas naquele buraco nas rochas, mandou lá os seus dois filhos levar uma púcara de leite.

As crianças entregaram a púcara de leite, e as moiras, muito agradecidas encheram-lhes a púcara de caracóis. Aborrecidas as crianças, logo que ficaram longe da vista das moiras, despejaram tudo para o chão e continuaram o seu caminho até casa.

Assim que chegaram a casa, nos Vales, contaram à mãe que espreitando o fundo da púcara vê lá uma moeda de ouro. Ralha a mãe, vai a correr ao local do despejo, mas nada restava senão só o caracol que agarrado ao fundo da púcara não caíra, e era agora ouro.

Nas nossas memórias

No buraco da Coca viveu um homem durante muito tempo. Era o pai do Guita. O nome dele era Augusto Raposo, mas chamavam-lhe “o Cegueta”. Partia pedra na Valicova, e raramente vinha ao Alqueidão. Fez do Buraco da Coca a sua morada.

Um dia o Cegueta roubou uma carrada de pedra, e por isso teve que ir responder em tribunal. Chegou junto do juiz com uma valente bebedeira e disse para ele:

-“Eu sei bem quem é o seu pai. É um grande papagaio igual a voçê.”

Perante isto o juiz disse para os guardas: “Ponham-me este homem lá fora”, ao que o Cegueta respondeu indignado:

“Não é lá fora…. é 3 dias de prisão!.”

E ficou preso por uns dias. Quando saiu da prisão perguntou-lhe o Ernesto da Fonte: “Então ó Augusto…. e que tal?”

-” Eh pá, aquilo é que era uma fartança, bom descanso, comidinha a horas…”

O pai do Cegueta era o Raposo, um homem muito rico que possuía muitas terras, não só no Alqueidão mas também nos lugares vizinhos. Dizem que o Augusto não queria nada do pai e que até lhe pagou para ele o deserdar.

O Augusto tinha uma casa no Alqueidão (que depois ficou para o seu filho Armando), mas preferia ficar no Buraco da Coca depois de passar o dia a partir pedra na Valicova.

Antes de existir a britadeira a pedra era partida com um martelo. Na Valicova ainda se encontram restos de Brita feita desta maneira artesanal.

Quando a britadeira iniciou a sua actividade na Cabeça do Sol, deixou de se partir pedra na Valicova, e ficou esquecido o buraco que serviu de abrigo a quem lá trabalhava.

Há muitos anos o acesso ao Buraco da Coca foi arranjado de forma a facilitar passagem.

Actualmente a madeira utilizada apresenta sinais de apodrecimento, no entanto ainda permite uma passagem fácil até aos dois grandes buracos que se encontram na escarpa.

Local tranquilo ideal para recarregar baterias em contacto com a Natureza.

Esta entrada foi publicada em Lendas da Nossa Terra. ligação permanente.

Uma resposta a O Buraco da Coca

  1. António Saragoça (Tojeiro) diz:

    Contavam os meus avós que, logo que o “Cegueta” tinha conhecimento onde estava enterrada alguma ovelha ou cabra mortas por doenças incuráveis e normalmente impróprias para consumo, ele ia buscá-las e comi-as .

    Gostar

Obrigado pela visita. Volte sempre!

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s