Pia Furada

Em tempos muito longínquos existia uma povoação no Cimo da Cabeça do Sol, mais ou menos a meio do caminho entre o Covão de Oles e um lugar a que chamamos “o Canivete”.

Era a Pia Furada. A deslocação dos habitantes desta localidade para o outro lado da serra deu origem ao Covão de Oles.

Tempos houve em que os dois lugares eram habitados mas com o passar dos tempo as casas da Pia Furada foram ficando desabitadas, até que ficar apenas as ruínas que acabaram por ficar cobertas com silvas e mato.

A Lenda da Pia Furada

Na área da Pia Furada, pertencente ao lugar do Covão de Oles, houve em tempos um homem que há muito sonhava com tesouros. Certa noite voltou neles a sonhar, aparecendo-lhe uma moira que por três vezes lhe disse:

Se queres o teu bem
Vai a Santarém

A partir dessa altura o homem convenceu-se que o tesouro se encontrava em Santarém, mas que a confirmação só a teria se a moira lhe aparecesse em sonhos tantas vezes quantas as que ela o incitara a ir a Santarém. Efetivamente e moira voltou a aparecer-lhe, em sonhos, por mais duas vezes e de cada uma delas insistindo por três vezes:

Se queres o teu bem
Vai a Santarém

Então o homem dirigiu-se, certo dia a Santarém para procurar o tesouro numa terra que lhe parecia semelhante com a que sonhara.

Andando de um lado para o outro à procura de indícios do local exato, apareceu-lhe a determinada altura o proprietário do terreno que lhe perguntou, o que andava ele ali a fazer.

Então o nosso homem explicou-lhe o que sonhara e o que pretendia com a busca que agora efetuava. O dono do terreno fez troça dele e disse-lhe que se quisesse encontrar tesouros, lhe diria onde os encontrar.

Contou-lhe então que na Pia Furada (que ele não sabia onde ficava), havia um tesouro num curral, sob um penedo onde costumava repousar o bode do rebanho. O penedo estava dentro do curral das cabras.

Ora o nosso homem, espantado, pode verificar que se tratava precisamente do seu curral e do seu bode, agradeceu apenas, e interrompeu a pesquisa, sem lhe dizer de onde era, e muito menos que se tratava de um curral seu.

Voltando para casa e procurando o tesouro sob o penedo do curral onde dormia o chibo, encontrou efectivamente uma panela de barro com peças de ouro.

(da tradição oral)

Esta entrada foi publicada em Lendas da Nossa Terra. ligação permanente.

Obrigado pela visita. Volte sempre!

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s