Adelaide Lalanda Ramos

Adelaide Lalanda Ramos nasceu em Tinalhas – Castelo Branco em 10-05-1896. Era filha de José Lalanda Ramos e de Eulália do Rosário Ramos e tinha 10 irmãos.

Aí por Maio de 1919, tinha sido colocada interinamente na escola mista da Bajouca, ao tempo da freguesia de Monte Redondo.

Entretanto Jornal “O Mensageiro” de 30 de Novembro de 1924, informa que a professora oficial do Alqueidão da Serra D. Ema Rodrigues Namora tinha sido transferida para uma escola no concelho de Tomar. A população que se afeiçoara à ideia de que a professora em causa prolongaria por muitos anos o exercício do seu magistério, viu-a sair com grande surpresa e mágoa. Na vaga que deixou, substituiu-a uma outra professora, a D.Adelaide Lalanda Ramos que aqui chegou no ano de 1925.

Fixou-se no Reguengo do Fetal onde casou com o proprietário Manuel Cacela de quem teve um único filho em 1926, a quem deram o nome de Alberto Lalanda Cacela.

Durante muitos anos fez o percurso a pé pelos tortuosos caminhos do Vale das Guianas, Reguengo do Fetal – Alqueidão da Serra e vice-versa, passando por cima de pedras e pó durante o verão,  e de lamas e matos de inverno, numa distancia de cerca de 3 km para cada lado.

Só quando os dias eram mais invernosos e tempestuosos que impedissem tais caminhadas, é que ela ficava na casa com cozinha, anexa à escola velha, onde agora é o Posto Médico de Alqueidão da Serra.

Foi de facto uma professora exemplar. Pelo muito saber, pelos métodos de ensino, pelo respeito e pela disciplina incutidos aos alunos. Todos tinham que saber a lição todos os dias.

Procurava incutir aos alunos o gosto pelo desenho, pelo canto, pelas poesias e pelas musicas que era aquilo que as crianças mais gostavam. Às meninas tentava que se interessassem pelos trabalhos práticos de rendas e crochet, atividades interessantes para além dos conhecimentos teóricos da história, geografia, gramática, matemática e ciências naturais.

Por vezes excedia-se no uso da “palmatória” nas mãos, método muito utilizado na altura para estimular os sentidos dos mais preguiçosos ou colocar na ordem os mais renitentes.

A D. Adelaide para além dos serviços prestados dentro da escola também tinha um bom relacionamento no exterior, especialmente com os pais dos alunos.

A sua regência terminou quando atingiu a reforma em 1940.

Cabe a esta professora, a nota máxima da permanência contínua na escola primária do Alqueidão da Serra. Neste ponto levou a palma a todos os que antes dela regeram a cadeira local.

Em 16 de Setembro de 2001 foi prestada uma singela homenagem à professora Adelaide Lalanda Ramos. Depois de tão elevados serviços prestados a várias gerações que também deram os seus contributos às sociedades contemporâneas por onde passaram, era preciso dizer-se que afinal vale a pena lutar por ideais saudáveis altruísta e honestos, como esta professora sempre lutou.

Verificou-se posteriormente que a placa colocada na travessa do Barreiro da Lage para assinalar o caminho que a D. Adelaide percorria todos os dias, tinha um erro de datas, pelo que acabou por ser retirada do local.

Adelaide Lalanda Ramos nasceu a 10-05-1896 no concelho de Castelo Branco  e faleceu a 23-03-1986 no Reguengo do Fetal.

Esta entrada foi publicada em Alqueidão. ligação permanente.

Obrigado pela visita. Volte sempre!

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s