Centenário da Restauração da Diocese

1918 – 2018

A Diocese de Leiria-Fátima iniciou em 8 de Outubro de 2017 um ano jubilar pelo centenário da sua restauração.

  • Avivar a consciência do percurso histórico da diocese nos últimos cem anos e dar graças a Deus;
  • Fortalecer o sentido de pertença à comunidade diocesana
  • Motivar a vida e a missão eclesial no testemunho e anúncio do Evangelho.
Restauração da Dicese

A Peregrinação da Vigararia de Porto de Mós à Sé de Leiria foi em 7 de Janeiro de 2018

*****   *****   *****

A Festa

O bispo mobilizou os fiéis a comemorar os 100 anos da restauração da Diocese participando na ‘Festa da Fé’, em Leiria de 15 a 17 de Junho de 2018. Três dias de “celebrações, música, cinema, uma conferência, exposições e tasquinhas”.

A participação da Freguesia do Alqueidão da Serra na Festa da Fé.

O convite do Bispo, escrito num pergaminho, foi exposto na Igreja Paroquial no decorrer do mês de Maio, incentivando à participação na Festa da Fé.

Pergaminho

O Conselho Económico Paroquial empenhou-se nos preparativos para a Festa da Fé, criando todas as condições para a participação da paróquia do Alqueidão da Serra nesta festa.

Foi feita a Bandeira da Festa da Fé, tendo de um lado as Capelas e Movimentos Religiosos, e do outro lado os símbolos das Associações existente na freguesia.

Paróquia de São José de Alqueidão da Serra

Paróquia de São José de Alqueidão da Serra

Foi também elaborada a maquete da Igreja Paroquial, para ficar exposta em Leiria junto com as maquetes das igrejas das outras paróquias da Diocese de Leiria.

Um trabalho feito no Alqueidão da Serra, por Hugo Ferraz (do conselho económico paroquial) que fez toda a estrutura em madeira e o telhado, Teresa Luz que se encarregou a pintura e Melo que tratou das cantarias.

Igreja_2

Cerca de três dezenas de crianças e jovens e 8 catequistas representaram a paróquia do Alqueidão da Serra na Festa da Fé, participando nas várias atividades propostas: Visitaram as maquetes de 72 igrejas da nossa Diocese, entrevistaram congregações missionarias, dataram acontecimentos importantes da diocese, etc.

No ultimo dia da Festa da Fé foi feita a geminação de paróquias, de forma aleatória. A paróquia do Alqueidão da Serra ficou geminada com a Caranguejeira (da vigararia dos Milagres). Irão ser lançadas iniciativas no sentido de criar uma maior proximidade entre estas duas comunidades.

*****   *****   *****

Foi num artigo do jornal “O Portomosense” de 21 de Novembro de 1903 que o padre Júlio Pereira Roque iniciou a sua luta pela restauração da Diocese. O bispado de Leiria tinha sido extinto há 22 anos.

Ao fim de 15 anos de lutas, avanços e recuos, foi finalmente Restaurada a Diocese de Leiria.

Dada em Roma a 17 de janeiro de 1918, a Bula da Restauração do Bispado de Leiria foi conhecida no dia 22 de fevereiro e tornada pública a 28 através das páginas de “O Mensageiro” que titulava: “Católicos! Foi restaurado o Bispado de Leiria. Saudando-vos por essa restauração, bradamos: Viva S. Santidade Bento XV! Viva a Diocese de Leiria!”.Hino da Restauração da Diocese

No inicio da década de 50,  o Hino da Restauração da Diocese ainda era ensinado às crianças da Catequese. Foi cantado quando o  Bispo D. José se deslocou à paróquia do Alqueidão da Serra por altura do Crisma.

*****   *****   *****

O ultimo aluno do seminário de Leiria a ser ordenado padre antes da extinção da Diocese foi Joaquim José Carvalho, nascido na Maceira em 23 de Março de 1860.

Extinta a Diocese de Leiria, que foi anexada a Coimbra e ao Patriarcado de Lisboa, o Seminário manteve-se em atividade, como sucursal do de Coimbra, recebendo alunos de toda a Diocese, até 20 de Abril de 1911, dia em que o Seminário fechou as portas devido à lei da Separação da Igreja do Estado, de Afonso Costa.

Os alunos que à data de 20 de Abril de 1911 frequentavam o Seminário de Leiria, foram distribuídos pelo Seminário das dioceses de Coimbra e Lisboa, consoante a freguesia da sua naturalidade.

Em 17 de Janeiro de 1918 foi restaurada a Diocese de Leiria  e nela reintegradas as freguesias, que, pela extinção da mesma, haviam sido anexadas às dioceses de Coimbra e Lisboa.

O Padre Joaquim José Carvalho, vice-reitor do antigo seminário, diligenciou no sentido de transferir o Seminário, instalado em Coimbra, para a sede da diocese. Em 17 de Dezembro de 1918, franqueou a sua residência na Quinta da Bela Vista, a um grupo de sete seminaristas vindos de Coimbra, de entre os quais João Pereira Venâncio, mais tarde Bispo de Leiria.

Esta casa, onde se ministravam as aulas, se rezava e se preparavam as lições, numa sala pouco espaçosa, em volta de uma mesa, tornou-se o primeiro edifício do Seminário da Diocese Restaurada. Os alunos frequentavam as disciplinas de Latim, Português, Geografia, Françês e História.

Primeiro seminário da Diocese Restaurada

Residência do Padre Carvalho, o primeiro Seminário da Diocese Restaurada

Esta casa não passava de uma simples moradia, sem espaços, e sem condições higiénicas e sanitárias adequadas para o fim a que se destinava.

O primeiro Bispo da Diocese restaurada, D. José Alves Correia da Silva, nomeado a 15 de Maio de 1920 e entronizado solenemente na Catedral de Leiria em 5 de Agosto de 1920, veio instalar-se perto da Casa do Padre Carvalho, numa moradia arrendada à Família Charters, no largo do Terreiro. Esta vizinhança veio ajudar a resolver o problema do alojamento dos seminaristas.

O Bispo estabeleceu na casa episcopal duas grandes camaratas suficientemente espaçosas, onde os alunos iam dormir. O Padre Carvalho continuava a ser professor de Latim e Português e as outras disciplinas do curso de Humanidades eram ministradas por sacerdotes competentes que residiam na cidade ou nas freguesias vizinhas.

A casa que estava situada nos terrenos da Quinta da Bela Vista, e que era propriedade do Padre Carvalho, que a legou, por testamento à Diocese, foi demolida, desaparecendo assim o edifício do primeiro seminário da Diocese Restaurada. Na Quinta da Bela Vista está instalado o novo edifício do Seminário Diocesano de Leiria, que ali viria a iniciar as suas atividades escolares e educativas em 2 de Novembro de 1965.

*****   *****   *****

Foto nº 4

à direita D, José Alves Correia da Silva nomeado Bispo de Leiria em 1920 e à esqueda D. João Pereira Venâncio nomeado Bispo em 1958

Em 8 de junho de 1924,  o bispo D. José Alves Correia da Silva consagrou a Diocese ao Sagrado Coração de Jesus.

Consagração da Diocese ao Sagrado Coração de Jesus

Senhor Deus Omnipotente, que por um mero ato da vossa vontade nos criastes à vossa imagem e semelhança para Vos conhecermos, servirmos e amarmos; Vós, que, por nosso amor, deixastes a vossa glória e assumistes a natureza humana, nascestes e vivestes pobre, derramando o vosso sangue e morrendo por nós na Cruz; Vós que permaneceis no Santíssimo Sacramento da Sagrada Eucaristia, muitas vezes abandonado e sujeito aos mais horrendos sacrilégios…

Eis-nos aqui aos vossos pés, humilhados e contritos. Nós Vos reconhecemos como nosso Deus, Benfeitor e Rei e, pela grandeza do vosso amor, Vos pedimos que nos perdoeis as nossas faltas e que não nos trateis conforme a vossa justiça e nossas iniquidades, mas conforme a vossa misericórdia.

Grandes têm sido as nossas faltas, mas infinitamente maiores são os extremos d’amor do vosso Coração, santuário de misericórdias infinitas, fonte perene de graças e bênçãos. É somente desse manancial inexaurível que nós, filhos desta Diocese de Leiria, esperamos a graça de sermos preservados da ruína e morte eterna das nossas almas.

Somos cristãos e portugueses, descendentes dos heróis e santos que conquistaram esta terra aos inimigos do vosso nome e levaram a Santa Hóstia por todo o mundo. Olhai-nos propício por amor deles e preservai-nos de toda a mancha do erro e da corrupção.

Queremos ser vossos, observar a vossa Lei, protestando que de ora em diante procuraremos corresponder às finezas do vosso amor sem fim, nada fazendo que não seja para honra e glória vossa. Aceitai, pois, amantíssimo Jesus, os votos solenes com que esta Diocese, prostrada na vossa divina presença, se consagra neste dia ao vosso Sagrado Coração. Cada um de nós se consagra ao vosso divino Coração, consagramo-Vos as nossas famílias, consagramo-Vos as freguesias desta Diocese.

Recebei-nos a todos no vosso Sagrado Coração.

Protegei, ó amantíssimo Senhor, a vossa Igreja, o Santo Padre, vosso vigário na terra e os bispos de todo o mundo.

Abrasai no vosso santo amor, ó Divino Coração, o nosso bispo, o nosso pároco, os nossos padres, para que mais e mais se santifiquem e se empenhem em promover a glória do vosso amor.

Abençoai-nos, Senhor, nós Vo-lo suplicamos, pela intercessão da santíssima vossa Mãe e Mãe nossa, pelos merecimentos da vossa Paixão e Morte, e pela vossa infinita misericórdia. Assim seja.

Leiria, dia do Divino Espírito Santo, 8 de junho de 1924.

D.José, Bispo de Leiria

D. José Alves Correia da Silva faleceu em 4 de Dezembro de 1967.

D. João Pereira Venâncio tinha sido nomeado bispo auxiliar em 30 de Setembro de 1954, foi nomeado bispo de Leiria em 13 de Setembro de 1958 e apresentou-se solenemente na Sé de Leiria em 8 Dezembro desse mesmo ano, dia litúrgico da Imaculada Conceição.

D. João foi peregrino e arauto da mensagem de Fátima em países estrangeiros. Faleceu em 2 de Agosto de 1985.