Sagrado Coração de Jesus

dsc07603A devoção da primeira sexta-feira de cada mês em honra do Sagrado Coração de Jesus é um exercício de piedade proposto a toda a Igreja. Teve inicio como consequência das aparições de Nosso Senhor a Santa Margarida Maria Alacoque, no mosteiro de Paray-le-Monial a partir de 1673.

A comunidade de Alqueidão da Serra celebra, na primeira sexta-feira de cada mês,  a missa em honra do Sagrado Coração de Jesus. Esta celebração reúne os integrantes do Apostolado da Oração e fieis que mantém devoção ao Coração de Jesus.

Jesus deixou doze grandes promessas às pessoas que participassem das comunhões reparadoras das primeiras sextas-feiras. Neste sentido o padre Manuel Pedro costuma agendar as confissões para a primeira quinta feira de cada mês.

Atualmente, do programa da Solenidade do Sagrado Coração de Jesus (primeira sexta feira de cada mês) faz parte a adoração reparadora ao Santíssimo Sacramento, confissões, missa e comunhão reparadora.

Tradições Antigas

Por volta dos anos 50, existia o costume de os convidados oferecerem aos noivos um quadro do Coração de Jesus. Alguns dias depois do casamento o Padre visitava o novo lar e faziam a consagração ao Sagrado Coração de Jesus.

CasamentoEste costume já não existe, mas muitas pessoas ainda dedicam a primeira sexta feira de cada mês ao Sagrado Coração de Jesus, assistindo à Santa Missa e fazendo a comunhão reparadora.

No Alqueidão celebra-se ainda todos os anos no mês de Outubro, a Festa do Sagrado Coração de Jesus, com uma missa solenizada, onde no ofertório, as pessoas oferecem produtos da terra, que depois são vendidos em leilão no final da missa.

Noutros tempos, com o trigo entregue no ofertório da Missa da Festa do Sagrado Coração de Jesus eram feitas as hóstias, e com as uvas os rapazes de Acção Católica faziam o vinho para as celebrações eucarísticas.

Festa do Sagrado Coração de Jesus

Origem da Devoção ao Sagrado Coração de Jesus

Na sexta-feira depois da festa do Corpo de Deus, a Igreja celebra a festa do Sagrado Coração de Jesus, de acordo com os desejos de Nosso Senhor, manifestados a Santa Margarida Maria Alacoque.

Deve ser dia de reparação, pela ingratidão, frieza, desprezo e sacrilégios que muitas vezes sofreu na Eucaristia, por parte de maus cristãos, e às vezes até por parte de pessoas que se dizem muito piedosas.

Para estimular os cristãos e retribuir com amor, tantas e tão grandes provas de amor do divino Coração de Jesus, a Igreja dedicou à sua veneração, não só a primeira sexta-feira de cada mês, mas também um mês inteiro, o mês de Junho.

No dia 16 de junho de 1675, durante uma exposição do Santíssimo Sacramento, Nosso Senhor apareceu a Santa Margarida Maria Alcoque e, descobrindo seu Coração, disse-lhe: “Eis o coração que tanto tem amado aos homens e em recompensa recebe, da maior parte deles ingratidões e sacrilégios, friezas e desprezos”.

História

Na Idade Média começaram a considerar o Coração de Jesus como modelo de nosso amor, paciente por nossos pecados, a quem devemos reparar, entregando-Lhe o nosso coração.

No século XVII estava muito difundida esta devoção. Foi São João Eudes, em 1670, que introduziu a primeira festa pública em honra do Sagrado Coração.

Em 1673, Santa Margarida Maria de Alocoque começou a ter uma série de revelações que a levaram à santidade e ao impulso de formar uma equipa de apóstolos desta devoção.

Foram divulgados inúmeros livros e imagens. As associações do Sagrado Coração subiram desde meados do XVIII, de 1000 a 100.000. Foram criadas várias congregações religiosas e institutos seculares,  para estender este culto de várias formas.

O Apostolado da Oração, que pretende conseguir a nossa santificação pessoal e a salvação do mundo mediante esta devoção, contava já em 1917 com 20 milhões de associados.

A oposição a este culto sempre foi muito grande, sobretudo no século XVIII por parte dos jansenistas, e recebeu um forte golpe com a supressão da Companhia de Jesus (1773).

Em Espanha foram proibidos os livros sobre o Sagrado Coração. O imperador da Áustria deu ordem que desaparecessem suas imagens de todas as Igrejas e capelas. Nos seminários era ensinado: “a festa do Sagrado Coração provocou um grave mancha sobre a religião”.

A Europa rejeitou o Coração de Cristo, e em seguida foi assolada pelos horrores da Revolução Francesa e das guerras napoleônicas. Mas depois da purificação, ressurgiu de novo com mais força que nunca.

Em 1856 Pio IX estendeu sua festa a toda a Igreja. Em 1899 Leão XIII consagrou o mundo ao Sagrado Coração de Jesus.

Quem é o Coração de Jesus?

dsc07613É a segunda Pessoa da Santíssima Trindade, o Filho, o Verbo que se fez homem. É o Filho de Maria de Nazaré, nascido pobre e despojado, numa manjedoura.

Um Deus que se debruça sobre a nossa fragilidade, para nos apontar os caminhos da paz e da salvação, da alegria de viver.

O Coração de Jesus é Cristo por dentro: manso, humilde, paciente, terno, compassivo, generoso, amigo das crianças, dos jovens, dos pecadores. A Santíssima Trindade tem Coração: o de Jesus.

Garantia Absoluta de Salvação

Na grande Promessa a Santa Margarida Maria, em 16 de junho de 1675, Jesus falou que na hora da morte, seria asilo seguro a todos os devotos de seu Coração.

 

 

 

 

Esta entrada foi publicada em Devoções. ligação permanente.

Obrigado pela visita. Volte sempre!

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s