Aos Meninos e Meninas de 60

Um poema de Fernando Amado, escrito em 1999, por ocasião do Jantar de Confraternização dos nascidos em 1960 na freguesia do Alqueidão da Serra.

Do amor de nossos pais
Brotou vida e muita ternura
Não volta, não volta mais!
Coisa mais linda e mais pura!
 
À escola foram bem cedo
Esses meninos de sessenta
Que o futuro viram sem medo,
E à tropa foram em oitenta.
 
 
A família e os amigos,
São a bandeira destes jovens,
Nesta terra pisaram espinhos, 
E daí se fizeram homens.
 
Semeámos trigo e batatas,
Cavámos e arrancámos pedra,
Abrimos caminhos e estradas,
Levámos estrume pr’a Serra.
 
Somos duma geração,
Nascida nos anos sessenta
Onde electricidade e televisão
Eram ainda uma tormenta.
 
Em oitenta fomos às “sortes”
Oh tropa de muito respeito
Uns safados e outros não
Lá veio o esquerdo e o direito.
 
Nesta dureza da vida
Cada um trilhou seu caminho
Mas, é nesta amizade sentida
Que vale este “miminho”.
 
 
 É sempre com muita emoção
Que se recorda o nosso passado
Neste grande Alqueidão
Que é do coração adorado.
 
 Fernando Amado (Bambo)
 
 
 Azulejo Nascidos em 1960
Esta entrada foi publicada em Lugar à Poesia. ligação permanente.

Uma resposta a Aos Meninos e Meninas de 60

  1. Ó Bambo, pena é que já mais ninguém se lembre que tu … tu o Dr, tu também sentiste a dureza da pedra. Não te sabia com jeito para isto. Lembro-me que na porta de entrada no sítio onde moravas, quando estudavas,
    havia um letreiro que dizia: Only for Business…!!!

    Gostar

Obrigado pela visita. Volte sempre!

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

w

Connecting to %s