Nascidos em 1935

Em 18 de Outubro de 2015 reuniram mais uma vez, para o jantar de confraternização, os nascidos em 1935.

6_jantar_1935 (2)

Era dia da festa do Sagrado Coração de Jesus, e todos participaram na celebração em ação de graças pelos seus 80 anos de vida.

DSC02809

Retrospetiva do Ano de 1935

O governo do Estado Novo era liderado por António de Oliveira Salazar. Vivia-se no tempo da ditadura, um tempo de medo e repressão. Todos tinham medo de falar, não estivesse por perto algum informador da PIDE.

O Bispo de Leiria era nesta altura D. José Alves Correia da Silva (1920-1957).

Cá na aldeia, as autoridades que toda a gente respeitava eram o padre, o presidente da junta e o regedor.

Por esta altura o pároco era Joaquim Vieira da Rosa também natural do Alqueidão da Serra, e que foi substituído em 23 de Agosto de 1936 pelo padre Henrique Antunes Fernandes que por cá ficou até 15-11-1950.

Vivia-se da agricultura e criação de gado.

Não havia água nem luz, nem telefone. O telefone publico só cá chegou  em 5 de Julho de 1938, que foi o dia em que fizeram a instalação do aparelho no estabelecimento de João Ferreira Cecílio, conhecido por Ti João Vitório, e que ficava situado onde actualmente se encontra o Centro de Dia.

Também não havia televisão, nem cinema. O primeiro contacto que as gentes do Alqueidão da Serra tiveram com a “Sétima Arte” foi em 1946, pela mão de Manuel Aparício que era conhecido pelo nome de “Lambion”.

Quanto a divertimentos, jogava-se a cantarinha, e o jogo da bola que era um jogo muito parecido com o chinquilho, com dois fitos com cerca de 30 cm de altura, mas neste caso as malhas tinham também a forma de um fito com um tamanho de cerca de 20 a 25 centímetros. Jogavam 2, 4, 6 ou 8 jogadores ao mesmo tempo.

A primeira bola de futebol só chegou ao Alqueidão em 1936. Foi comprada em Leiria e custou um pouco mais de 100$00.

Em Portugal, 1935 foi o ano de estreia do filme “As Pupilas do Sr. Reitor”, um filme a preto e branco com uma duração de 102 minutos. Foi também o ano em que faleceu Fernando Pessoa, poeta português.

Esta entrada foi publicada em Vida Social. ligação permanente.

Obrigado pela visita. Volte sempre!

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

w

Connecting to %s