Festa em Honra de Nossa Senhora 2016

Em 2016 a festa em honra de Nossa Senhora esteve sob a responsabilidade dos nascidos em 1976, e eles decidiram fazer tudo de forma diferente a começar logo por agendarem 4 dias de festa em vez de três.

É preciso muita coragem para mudar tradições profundamente enraizadas porque é coisa que gera sempre muita polémica.

O palco das  festas, que é enorme, é sempre montado debaixo do Freixo, uns 8 ou 15 dias antes do inicio da festa, mas este ano os festeiros montaram o palco muito cedo, e logo em frente à entrada mais larga do adro, ficando a estrada da parte de trás do palco. É claro que se fartaram de ouvir reclamações. Ninguém concorda com esta péssima ideia porque tapando a entrada principal do Adro fica tudo muito fechado e com pouco espaço, mas eles é que são os Festeiros, eles fazem como eles quiserem.

Agora temos que dar a mão à palmatória…

O que acabou por se verificar foi que ficou tudo muito mais aconchegado, e mais confortável, a estrada ficou livre para o transito, e no decorrer da Festa os festeiros sempre atentos, iam arranjando espaço à medida que ele era necessário.

Logo no primeiro dia da festa, sexta-feira, quando ninguém esperava que iria chover, eles já tinham preparado os toldos que foram colocados num instante para proteger da chuva quem estava na festa.

No Domingo, enquanto a banda recolhia os andores, montaram as mesas debaixo dos toldos, para o almoço dos elementos da Banda.

Acabou o almoço desapareceram as mesas e os toldos e ficou todo aquele espaço livre outra vez.

Dentro do Adro, estando todo o espaço livre quando a procissão saiu, quando chegaram já estavam montados os toldos para as vendedoras  dos andores passarem a tarde ao abrigo do sol.

Sempre a pensar no bem estar das pessoas…

Percebe-se quando as coisas são feitas com amor!

Os Festeiros, o CEP, e os voluntários que se quiseram juntar, trabalharam durante mais de uma semana para preparar as coisas de forma a que nada faltasse nos 4 dias da Festa.

As zeladoras da Igreja trataram das limpezas e a Ilda ornamentou o espaço e os andores, que ficaram lindíssimos este ano.

A família do Vasco Gabriel fez mais de 2000 flores para enfeitar o adro. O Vasco, a esposa, a filha as netas, a irmã, os sobrinhos, genro e vizinhos todos se empenharam nesta tarefa durante algumas semanas. A entrada em frente à porta principal da Igreja ficou espetacular.

Os festeiros dedicaram-se a espalhar fitas decorativas e construir Barraquinhas para o café d’avó, quermesse, bar, secretariado, taberna, etc.

Os electricistas estiveram sempre de serviço.

DSC06559

Algumas pessoas se associaram para as limpezas das ruas.

As mulheres juntaram-se todas na cozinha da Casa de São José para fazer as morcelas.

Os Festeiros também trataram das limpezas na Casa de São José, decoraram as mesas, fizeram os doces e prepararam tudo para a confecção dos almoços e jantares.

Os moradores de cada zona foram  decoraram os andores com muito gosto dando muita atenção aos pormenores.

O andor do Ausente foi feito por José Vieira da Cunha Boal e Laura Vieira da Silva Boal, tal como acontece desde há 11 anos, mas este ano com mais dificuldade devido aos graves problemas de saúde que esta família tem vindo a enfrentar. Diz a D.Laura “Mas Nossa Senhora também nos ajuda porque Ela sempre nos acompanha”.

Os moradores de cada rua colocaram nas janelas colchas e flores para a passagem da procissão.

Os dias da Festa

1ª Dia – Sexta Feira dia 19

Missa pelos Festeiros de 75 e pelos Festeiros dos anos anteriores

2º Dia – Sábado dia 20

Abertura da exposição dos trabalhos que as bordadeiras do Alqueidão fizeram ao longo de todo o ano, numa sala cedida pelo Presidente, na sede da Junta de Freguesia.

Abertura do Restaurante com as famosas Morcelas do Alqueidão e o espetacular frango assado que o Luís e o Adérito prepararam.

E toda a gente se divertiu pela noite dentro…

3º dia – Domingo dia 21

Saudação a Nossa Senhora

(video retirado por ordem do maestro da Banda Filarmónica)

Saudação ao Presidente da Junta

(video retirado por ordem do maestro da Banda Filarmónica)

Recolha dos Andores

A carrinha que transportou os dois elementos do CEP com a bandeira, um elemento dos festeiros e as garrafinhas de água, até aos locais mais distantes da freguesia, foi cedida pelo António Ferraz da Auto-Cruzeiro.

Foi muito lembrada nesta ocasião a Tia Amália, que dava sempre uma oferta grande para a Festa, e ficava super feliz porque a Banda tocava em frente à porta da casa dela, junto à Calçada Romana. Por isso este ano fizeram questão que a banda parasse no alto da Carreirancha.

E a procissão chegou ao Adro trinta minutos antes da Missa, ainda a tempo de assistir ao pequeno ensaio que o Coral Calçada Romana fez antes de começar a celebração de Domingo.

Depois da Missa, o ponto mais alto da Festa:

– A procissão com o andor de Nossa Senhora, o andor do Padroeiro São José e Jesus Sacramentado.

A Banda Filarmónica Ilhense que chegou logo de manhã para a recolha dos andores, acompanhou a procissão com Nossa Senhora no final da Missa do Domingo, e ficou até às seis da tarde, altura em que chegou o Rancho Folclórico das Pedreiras.

Durante a cerimónia de despedida que a Banda costuma fazer na igreja junto ao andor de Nossa Senhora, os Festeiros de 76 fizeram a passagem de testemunho, entregando a bandeira aos Festeiros do próximo ano, que serão os nascidos em 1977.

(video retirado por ordem do maestro da Banda Filarmónica)

Durante o resto da tarde de domingo assistimos à brilhante atuação do Rancho Folclórico das Pedreiras, que mostrou o seu trabalho de pesquisa etnográfica, dando a conhecer os trajes antigos de profissões já desaparecidas ligadas ao trabalho no campo.

“E para ver como é fácil, venham para aqui dançar connosco”…

Mais uma das novidades que os Festeiros de 76 nos prepararam foram as Raspadinhas. Tinham sempre prémios interessantes e venderam-se como pãezinhos quentes. Ao fim da tarde de domingo já não havia raspadinhas para ninguém.

Desktop16

No domingo à tarde ao som da banda filarmónica Ilhense e dos cantares do Rancho Folclórico das pedreiras, para além das raspadinhas venderam-se livros de rifas para o sorteio de segunda feira, coscorões e café d’avó, o Bar esteve sempre aberto com bebidas brancas e bifanas, e venderam-se os andores todos.

Ainda outra surpresa que nos prepararam este ano foi o bar em frente à Casa de São José, que também esteve sempre muito movimentado.

As crianças também se divertiram à brava com as pinturas faciais e os jogos tradicionais.

Também não faltou a tradicional quermesse que este ano nos apareceu debaixo do Freixo para variar.

DSC06949

 E ainda havia o Secretariado para tratar da logística, e a sinalização (não fosse alguém se perder).

Mais um dia de festa e toda a gente se divertindo…

4º dia – Segunda-Feira dia 22

Tradicionalmente a Segunda-Feira da Festa é dedicada ao Emigrante. O programa deste dia é a Missa pelos nossos emigrantes, a que se segue a procissão com o Santíssimo Sacramento. Um pormenor desta procissão foi que este ano os homens que levaram o Pálio iam de vermelho e branco com capas novas.

Terminada a procissão ficou a Bandinha de Mira de Aire a animar a malta durante a tarde.

O sorteio foi à meia-noite como é da tradição.

sorteio de 2016

Curiosidades interessantes deste sorteio foi que o 8º prémio, um Smatwatch oferecido por Sérgio Miranda da SwebEdu, calhou ao irmão dele, Gilberto Miranda que está na Dinamarca, e o cabaz oferecido pela cabeleireira Dominica Marto calhou à sua prima Fátima Marto que também é cabeleireira.

E seguiu-se um espectacular Fogo de Artifício.

Fim de Festa

Fim de Festa

Cuidado com esta gente!… Quem é capaz de fazer uma festa destas, é capaz de qualquer coisa.

Terça-Feira depois da Festa

Tradicionalmente na terça-feira a seguir à Festa a Missa às 08:00 é por todos os nossos familiares falecidos, a que se segue a visita ao cemitério. As pessoas presentes levam as algumas das flores que enfeitaram a igreja nos dias da Festa.

E começam os trabalhos de limpeza

As contas da Festa

dsc07551

Obrigado a todos.

No próximo ano a Festa em honra de Nossa Senhora do Rosário será organizada pelos que nasceram em 1977.

Esta entrada foi publicada em Festas Tradicionais. ligação permanente.

2 respostas a Festa em Honra de Nossa Senhora 2016

  1. Jose Carlos Bertolo diz:

    Excelente trabalho de toda a organização e seus colaboradores, que com mais este registo no Facebook vale a pena visitar e recordar. PARABÉNS.

    Gostar

  2. Sérgio diz:

    A Dulce é o máximo. Um bom trabalho para que os que estão longe possam acompanhar e para que as pessoas que ajudam sempre nestas festas e não podem apreciar e aproveitar alguns momentos da mesma possam saber / ver como foi.

    Gostar

Obrigado pela visita. Volte sempre!

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

w

Connecting to %s