O Campo da Chã

Foi em 1942 que teve início a actividade do primeiro grupo desportivo e cultural em Alqueidão da Serra.

Depois de vários jogos realizados em terrenos particulares, como por exemplo em Santo Estevão, Vale Peirão e Perulhal e ainda no Chão Nogeira, os jovens sentiram a necessidade de comprar um terreno só para fins desportivos.

Assim surgiu a ideia de comprar o terreno da Chã. Os jovens levaram a cabo várias iniciativas, entre as quais representações teatrais, com cujo proveito haveriam de pagar o terreno.

João Bispo e Abel

Abel Laranjeiro e o João Matos num dos teatros

Entre 1942 e 1950 fizeram muitos teatros. O que teve maior sucesso foi “o Escravo”, drama inspirado no célebre romance “A Cabana do Pai Tomás” de H. Beecher Stowe.

Faziam parte do elenco desta peça: O Teodoro, o Sôr, o Arunca, o Abel, o João Bispo, a Zica entre outros.

Este drama foi de tal modo bem representado que sempre que ia à cena provocava reacções emocionais até às lágrimas em toda a assistência.

Até as pessoas mais evoluídas da época, como por exemplo o Fiscal Geral dos Hospitais Civis de Lisboa (Lourenço da Costa), dizia que nem os profissionais de teatro daquela cidade representariam melhor aquela peça do que aquele grupo de jovens amadores de teatro de Alqueidão da Serra.

Alguma peças cómicas fizeram também com que o primeiro Grupo Desportivo e Cultural deste lugar atingisse justa reputação em todo o Concelho de Porto de Mós, através das deslocações feitas a outras aldeias do Concelho.

Algumas dessas peças foram: “Simplicio Castanha & Companhia”, “Doidos com Juízo”, “Um Noivo de Alcanhões”, “Quem o Alheio veste…”, “Uns comem os Figos…”, “A casa da Barafunda”, “Um doente sem Doenças”, entre muitas outras.

Para além das peças de teatro, havia ainda os números folclóricos, monólogos e poesia, que faziam de cada noite de espectáculo uma sã convivência entre todos.

O primeiro encenador deste grupo de jovens foi o Padre Henrique Antunes Fernandes, homem culto, e vocacionado para a arte de representar. Além disso era um excelente violinista.

Todo o dinheiro conseguido com a realização destes espectáculos, foi para pagar o terreno na Chã.

Campo

As obras de terraplanagem foram todas executadas a pá e a picareta, por rapazes e homens de todas as idades, que voluntariamente ali trabalharam nos dias de folga durante o inverno, e ao luar nas noites de verão.

Foi graças a esta mobilização de esforços bairristas e espontâneos, coordenados pelos jovens de então, que se levou a efeito em 1949, o alargamento e terraplanagem da estrada do Cruzeiro para o Campo de Futebol, passando a Chã, depois disto, a ser uma importante zona recreativa.

Tudo isto se fez sem qualquer ajuda das entidades oficiais desse tempo. Ficou assim aberta uma nova artéria populacional, graças ao dinamismo dos jovens dessa geração, e da colaboração do povo em geral.

Os desportistas praticantes do futebol eram praticamente os mesmos componentes do grupo de teatro amador que atingiu reconhecida fama, e que tinha como sala de espectáculos o lagar que existia junto à casa da Ti Hermínia, actualmente em ruínas.

JogadoresFonte: “Da Pré-História à Actualidade” de Francisco Furriel

Em 14 de Abril de 1976 nasceu o CCR Centro Cultural e Recreativo, que possui instalações próprias, e um novo campo relvado para a prática desportiva.

No velho Campo da Chã existe actualmente um pavilhão polidesportivo, construído pela Câmara Municipal de Porto de Mós em 2008, com um ringue que nunca foi terminado, e o edifício (que nunca foi utilizado) apresenta um aspecto de total abandono.

Era assim em Fevereiro de 2013:

Este slideshow necessita de JavaScript.

Numa entrevista publicada no Jornal “O Portomosense” de 24 de Abril de 2013 o presidente da Junta de Freguesia Rui Marto afirma que foi feito um projecto para remodelação do Polidesportivo da Chã e de todo o espaço envolvente:

  • A Câmara Municipal de Porto de Mós irá assegurar a conclusão do ringue.
  • A Junta de freguesia compromete-se a construir um parque infantil e um circuito de manutenção.

Estas obras irão ser realizadas de uma forma faseada, sendo que, até ao final de Outubro de 2013 estará concluído o Parque Infantil.

Na segunda quinzena de Setembro de 2013 (véspera de eleições) começaram as obras de recuperação do Polidesportivo da Chã.

Esta entrada foi publicada em Vida Social. ligação permanente.

Obrigado pela visita. Volte sempre!

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

w

Connecting to %s