O Santo do Século XXI

Na igreja do Alqueidão foi colocada a imagem de São João Paulo II, adquirida pelo Padre Manuel Pedro com os donativos que juntou para o efeito. Esta imagem foi benzida durante a missa do domingo dia 10 de Maio de 2015, e posteriormente colocada à veneração dos fiéis, no altar de Nossa Senhora de Lurdes.DSC00151
A Proteção de Nossa Senhora

Eram 17 horas 19 minutos em Roma no dia 13 de maio de 1981. Em pé na parte de tráz do papamóvel, João Paulo II circulava pela Praça de São Pedro. O papamóvel parou e o papa inclinou-se para uma menina de dois anos que lhe estendia as mãos. João Paulo II levantou-a nos braços, deu-lhe um beijo e depois devolveu-a aos pais com um sorriso.

De repente, um tiro.

Uma revoada de pombas assustadas agitou os ares do Vaticano.

Outro tiro.

João Paulo II caiu para o lado do seu secretário particular, o cardeal Stanislaw. Do local de onde os tiros tinham vieram, levantou-se um tumulto à volta de um jovem. Era Mehmet Ali Agca, o agressor.

A primeira bala perfurou o cólon do papa, dilacerou o seu intestino delgado e atravessou-lhe o corpo, caindo depois dentro do jipe.

A segunda bala passou de raspão pelo cotovelo direito de João Paulo II, fraturou o seu dedo indicador esquerdo e ainda feriu duas peregrinas norte-americanas.

O papamóvel arrancou a alta velocidade em direção aos Serviços de Atendimento de Urgência do Vaticano, onde o médico pessoal do papa já tinha sido chamado com urgência.

João Paulo II sangrava muito e foi imediatamente levado para o Hospital Gemelli. Pouco depois da chegada ao hospital, o Santo Padre perdeu a consciência. A vida do papa apagava-se.

Os médicos que realizaram a operação de urgência confessaram, tempos depois, que duvidaram da sobrevivência do papa devido à gravidade dos ferimentos e aos sérios problemas com a tensão alta e com os batimentos cardíacos de João Paulo II.

Foram cinco horas de operação extremamente tensas. O mundo permanecia estarrecido. Terminada a operação chegou o aviso de que os procedimentos tinham corrido bem e que as esperanças de recuperação tinham aumentado.

O papa só voltou ao Vaticano algumas semanas depois. No entanto várias complicações obrigaram-no a voltar ao hospital. Foi só no dia 14 de agosto, véspera da Assunção de Nossa Senhora, que João Paulo II deixou definitivamente a clínica Gemelli.

13 de maio, dia de Nossa Senhora de Fátima.

15 de agosto, dia da Assunção de Nossa Senhora aos céus.

A bala que atravessou o corpo do Santo Padre foi guardada e levada pessoalmente por ele próprio ao Santuário de Nossa Senhora de Fátima, durante uma peregrinação de ação de graças pela proteção de Maria. A bala foi incrustada na coroa de ouro da Santíssima Virgem de Fátima, que está na redoma de vidro da Capelinha das Aparições.

No dia 27 de dezembro de 1983, João Paulo II foi até à cadeia de Rebibbia, em Roma, para se encontrar com Mehmet Ali Agca. Sentado ao lado de Agca e com a cabeça inclinada para ouvi-lo melhor, o Santo Padre surpreendeu-se com uma pergunta feita pelo seu agressor:

  “Por que o senhor não morreu?  Eu sei que o tiro era certeiro, devastador e mortal. Então por é que o senhor não morreu”?

Esta entrada foi publicada em A Vida dos Santos. ligação permanente.

Obrigado pela visita. Volte sempre!

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

w

Connecting to %s