Mundo Novo

Iniciou em 1978, a 20 de Novembro, a publicação do Jornal “Mundo Novo”, propriedade do Grupo de Jovens “Por Um Mundo Novo”, com redacção de Fernando Matos, José Augusto, Carlos Alberto, Paulo Correia e Felix Reis, e Grafismo de João Gabriel.

Jornal Mundo Novo Propriedade: Jovens "Por Um Mundo Novo" Redacção: Fernando Matos, José Augusto, Carlos Alberto, Paulo Correia e Felix Reis Grafismo: João Gabriel

Jornal Mundo Novo
Propriedade: Jovens “Por Um Mundo Novo”
Redacção: Fernando Matos, José Augusto, Carlos Alberto, Paulo Correia e Felix Reis
Grafismo: João Gabriel

Era um jornal policopiado, de publicação bimestral, que abordava assuntos de interesse para a população em geral, tais como politica, futebol e religião, mas que também divulgava histórias antigas que algumas pessoas com mais idade ainda se lembravam.

Página 6 do Jornal Mundo Novo - Ano III - Nº 13 Jornal Bimestral Out.Nov,/Dezembro 1981

Página 6 do Jornal Mundo Novo – Ano III – Nº 13 Jornal Bimestral Out.Nov,/Dezembro 1981

Uma das histórias que o Jornal “Mundo Novo” divulgou reporta-nos às Invasões Francesas, e foi contada por Maria Trindade Lucinda e Maria Celeste que recordaram o que ouviram dizer sobre a passagem e estadia dos soldados franceses nos Bouceiros.

Transcrita na íntegra, a narrativa reza assim:

“Conta-se que há muitos anos houve uma invasão das tropas francesas e estes lugares foram muito martirizados.

Os franceses vinham montados em cavalos, faziam-nos entrar para dentro das casas e punham-nos a comer dentro das arcas de milho e de trigo; enquanto os cavalos comiam, os soldados iam fazer uma busca à casa para verem se encontravam dinheiro ou oiro.

Se não encontrassem nada, castigavam as pessoas, principalmente as crianças, chegando mesmo a pendurá-las nas árvores para as obrigarem a dizer onde o tinham escondido.

As pessoas ficavam tão aterrorizadas com isto, que se viam obrigadas a esconder o dinheiro e o oiro em panelas de ferro ou de barro em sítios muito escondidos.

Essas panelas eram enterradas debaixo da terra em lugares nunca cultivados, outras debaixo de lages na serra e até dentro de algares ou lapas onde nunca pudessem ser encontradas.

Por isso se diz que algumas pessoas têm encontrado panelas com dinheiro ou oiro quando andam a demolir casas velhas, em pedreiras ou sítios desconhecidos.

Diz-se também que quando as pessoas sonham três vezes que em determinado sítio há um tesoiro, indo lá, encontram-no. Porém isto não se sabe se é verdade.

Na altura da invasão francesa até chegaram a apertar com um velhote para ele dizer onde tinha escondido o tesouro. Os franceses diziam para o velho:

– “Ou nos mostra, ou morrerá”.

O pobre do velho, tão cheio de medo, vendo que tinha de escolher entre morrer e ficar sem nada, revelou ter escondido o tesouro dentro de um algar.

Em seguida, levou até lá um soldado francês. O velho convidou o soldado a chegar-se à boca do algar para lhe dizer onde estava o tesouro. Ele, na ânsia de o apanhar quanto antes, chegou-se mesmo à beirinha dele. Mal o velho o pilhou neste jeito, dá-lhe um empurrão com quanta força tinha, dizendo:

“Vai, vai para o fundo! Por causa do tesouro, se acaba o teu mundo!””

Suplemento do Jornal Mundo Novo

Suplemento do Jornal Mundo Novo

Muitas outras histórias foram divulgadas no jornal “Mundo Novo”, cuja publicação terminou porque os jovens que o editavam seguiram as suas vidas e dispersaram-se, seguindo para a universidade e ingressando no mundo do trabalho.

As edições que foram impressas do jornal também se perderam no tempo, poderá no entanto existir ainda alguém que tenha guardado algum exemplar de recordação.

Esta entrada foi publicada em Jornais e Boletins Informativos. ligação permanente.

Obrigado pela visita. Volte sempre!

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

w

Connecting to %s