A Preguiça

A preguiça morta de sono,
quase de sono morria
Só para não fechar os olhos
há quantas noites não dormia!
 
Preguiça aprendeu costura
mas sempre que costurava
só para não por o dedal
sempre os seus dedos picava.
 
Preguiça foi para a escola
Ler, escrever e contar
Deixava a memória em casa
com preguiça de a levar.
 
A preguiça muito a custo
fez a cama e se se deitou
Para não mais a fazer
Nunca mais se levantou.
 
Fonte: Tia Adélia (em 2 de Julho de 2012)
 
 

													
Esta entrada foi publicada em Património Imaterial. ligação permanente.

Obrigado pela visita. Volte sempre!

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

w

Connecting to %s