Cavacas

A Receita

Massa1

massa2

massa4

Massa5

Forno6

Massa7

Massa8

massa9

Forno11

Massa10

Cavacas12

calda13

calda14

calda15

Cavacas16

cavacas17

cavacas19

(Com a colaboração de Benvinda Marto)

As cavacas são um bolo típico de Alqueidão da Serra, cuja receita nos chegou vinda do Reguengo do Fetal por volta do ano de 1903.

andorcavacasbolos

Zica e RebecaUma das várias mulheres do Reguengo do Fetal que vieram ensinar a fazer as cavacas foi a  Srª Paula, mas a grande dinamizadora das cavacas no Alqueidão foi a Ti Maria Rabeca (Maria dos Anjos), que fazia as cavacas para os andores das festas de Nossa Senhora, e também foi ela quem ensinou outras pessoas a fazê-las.

Depois a São da Jaquina, a tia Mónica, a tia Adélia, a Lhuca, a Lurdes Guia e a Benvinda foram grandes artistas a fazer estes bolos brancos e doces que ainda hoje decoram os andores das festas de Nossa Senhora.

(factos históricos fornecidos pelo professor Carlos)

 
Esta entrada foi publicada em Receitas Típicas - Guia Prático com as etiquetas , , , . ligação permanente.

7 respostas a Cavacas

  1. LEticia Gaspar diz:

    há quem faça e venda no alqueidão?

    Gostar

  2. Maria do Céu Vieira Correia Gomes diz:

    Eu sou fã incondicional das cavacas do Alqueidão! Desde que nasci há 63 anos. Que essa receita não se perca e que haja sempre alguém a perpetuar essa tradição.

    Gostar

  3. Maria Matos Amado diz:

    Sou verdadeira testemunha de que as cavacas da tia Monica eram de qualidade superlativa e que eram as mais apreciadas na nossa terra nesse tempo. Muitas vezes me deliciei com elas. E com que saudades o digo!!!!!!!

    Gostar

  4. Uma delicia! As cavacas, e as tuas achegas, Jorge!
    Abraço

    Gostar

  5. Jorge Reis Amado diz:

    Hoje deu-me para ser coca-bichinhos, não leves a mal, Dulce, mas verás que tem interesse o que vou dizer: A legenda da foto n.º 9 diz que “o forno deve ficar tão quente como para fazer o pão”.
    Mas eu digo: se fizerem assim, queimarão as cavacas; a temperatura deve ser um pouco abaixo do que para cozer o pão. Vão por mim, que as vi fazer milhares de vezes.

    Gostar

  6. Jorge Reis Amado diz:

    Sem pretender retirar demérito às demais fazedoras de cavacas, esta informação peca por alguma omissão.
    Embora mencionando a “tia Mónica”, que teria vindo mais tarde a fazer “estes bolos brancos”, é sabido ter sido ela a principal impulsionadora das cavacas. Mas, vamos a factos:
    1 – A minha mãe – “tia Mónica” – veio do Reguengo para o Alqueidão em 1933.
    2 – Alguém, sabendo que, vinda do Reguengo deveria saber fazer cavacas – o que era verdade –, incentivou-a nessa tarefa.
    3 – Desde essa época e até mais de meados de 60, foi sobretudo ela quem fazia as ditas cavacas para as festas – alguns andores, é certo, recorriam à tia São da Jaquina e ao Reguengo do Fetal –, pois a tia Maria Rabeca já não estava no Alqueidão nos anos 50 (estava em Alcanena).
    4 – E, já agora, sem falsa modéstia, seja-me permitido afirmar que normalmente as da minha mãe eram de melhor qualidade – o que pode ser comprovado por qualquer pessoa dessa época com um mínimo de isenção.

    Claro que ela fez escola: A tia Adélia, a Lhuca, a Benvinda, etc., aprenderam com ela, que não fazia qualquer segredo sobre o seu know how.

    Gostar

Obrigado pela visita. Volte sempre!

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

w

Connecting to %s