O Toque das Avés-Marias

O Toque das Ave-Marias corresponde às 6h00, ás 12h00 e às 18h00. Nestas horas, em cada dia, o sino da igreja toca as Avés-Marias (três vezes um conjunto de três badaladas), relembrando aos católicos o momento da Anunciação – feita pelo anjo Gabriel a Nossa Senhora.

Antigamente, ao som das Avés-Marias todos se ajoelhavam e  rezavam o Angelos.

O Anjo do Senhor anunciou a Maria.
E Ela concebeu do Espírito Santo.
Ave Maria cheia de graça, o Senhor é convosco. Bendita sois vós entre as mulheres, e bendito é o fruto do vosso ventre, Jesus.
Santa Maria, mãe de Deus, rogai por nós, pecadores, agora e na hora da nossa morte. Amém.
Eis aqui a escrava do Senhor.
Faça-se em mim segundo a vossa palavra.
Ave Maria…
E o Verbo divino encarnou.
E habitou entre nós.
Ave Maria…
Rogai por nós, Santa Mãe de Deus.
Para que sejamos dignos das promessas de Cristo.
 

Era ao toque das Avés-Marias às 6 da manhã, depois da oração, que os agricultores saíam para o trabalho no campo. O segundo toque das Avés Marias significava que estava perto a hora do almoço, e o toque das seis da tarde queria dizer que estava na hora de voltar para casa.

Para as crianças o toque das Avés Marias marcava o fim das brincadeiras na rua. Não era preciso a mãe chamar, quando ouviam o sino tocar nove badaladas (com pequenas paragens a cada três badaladas), todos voltavam para casa.

As raparigas que tinham autorização para ir visitar as amigas, ao último toque das Avés Marias já tinham que estar em casa.

Esta tradição perdeu-se ao longo do tempo, mas o sino continua sempre às mesmas horas, com o seu toque das Avés-Marias, lembrando que devemos parar um pouco na labuta do dia, para orar e agradecer.

sino

Durante o tempo pascal a oração do Angelus é substituida pela oração Regina Coeli.

A oração da antífona do Regina Coeli foi estabelecida pelo Papa Bento XIV em 1742 e substitui durante o tempo pascal, da celebração da ressurreição até o dia de Pentecostes, a oração do Ângelus cuja meditação central é o mistério da Encarnação.

Assim como o Ângelus, o Regina Coeli é rezado três vezes ao dia: ao amanhecer, ao meio dia e ao entardecer como uma forma de consagrar o dia a Deus e à Virgem Maria.

 Não se conhece o autor desta composição litúrgica que remonta ao século XII e era repetido pelos Frades Menores Franciscanos depois das completas na primeira metade do século seguinte popularizando-a e difundindo-a por todo mundo cristão.

 A oração

  •  V. Rainha do Céu, alegrai-vos, Aleluia!
  • R. Porque Aquele que merecestes trazer em Vosso ventre, Aleluia!
  • V. Ressuscitou como disse, Aleluia!
  • R. Rogai por nós a Deus, Aleluia!
  • V. Exultai e alegrai-vos, ó Virgem Maria, Aleluia!
  • R. Porque o Senhor ressuscitou verdadeiramente, Aleluia!

 Oremos:

Ó Deus, que Vos dignastes alegrar o mundo com a Ressurreição do Vosso Filho Jesus Cristo, Senhor Nosso, concedei-nos, Vos suplicamos, que por sua Mãe, a Virgem Maria, alcancemos as alegrias da vida eterna. Por Cristo, Senhor Nosso. Amém.

Glória ao Pai e ao Filho e ao Espírito Santo, como era no princípio agora e sempre. Amém. (Três vezes).

 
 
Esta entrada foi publicada em Costumes e Tradições. ligação permanente.

Obrigado pela visita. Volte sempre!

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s