Chuchu

O chuchuzeiro é uma trepadeira que cresce nas nossas hortas domésticas e que cobre os muros e as cercas com a sua rama que pode chegar a 15 m de comprimento.

Para a polinização das flores e formação dos frutos é necessária a presença de insectos polinizadores, principalmente abelhas.

O Chuchu é rico em minerais como ferro, magnésio, potássio, fósforo e cálcio. Tem um alto teor de fibras, o que faz com que desempenhe um importante papel no funcionamento dos intestinos.

DSCN5455

Se for cozido sem sal, o chuchu é recomendado para o tratamento da tensão arterial elevada. Como é pouco calórico é aconselhado para dietas de emagrecimento e como é rico em água é ainda um excelente diurético. Possui vitaminas do complexo B que ajuda no crescimento e saúde da pele.

A folha do chuchu serve para fazer chás diuréticos para combater os ácidos úricos e a tensão alta e além disso actua como calmante natural.

O chuchu (Sechium edule) inclui a gastronomia local da Ilha da Madeira onde é conhecido pelo nome de pimpinela.

Como utilizar o chuchu na nossa alimentação

O chuchu deve se descascado debaixo de água corrente, uma vez que solta uma substância viscosa que não é fácil de remover das mãos.

Habitualmente, o chuchu não é consumido cru. Pode ser usado assado, em refogados, sopas, cremes, purés, bolos ou saladas frias. 

Saladas – Cozer o chuchu água e sal, depois de escorrido coloca-se numa travessa e juntam-se rodelas bem finas de cebola e tempera-se com ervas aromáticas a gosto. Ou então fazer uma salada mista cozendo o chuchu com vários outros legumes e colocar sal moderado.

Refogados – Frita-se em óleo, alho (ou cebola conforme a preferência de cada um) e junta-se o chuchu picadinho. Depois junta-se água a ferver tapa-se e deixa-se cozinhar.

Molhos -Procede-se da mesma forma que para os refogados, mas logo depois de juntar a água a ferver acrescenta-se molho de tomate ou colorau.

Chuchu recheado -Descasca-se o chuchu e parte-se ao meio. Depois de cozido, retira-se a semente e um pouco do miolo com uma colher de sobremesa. Recheia-se com carne picada (previamente confeccionada) e cobre-se com uma fatia de queijo mussarela. Vai ao forno na hora de servir até ao ponto em que o queijo se derreta.

Chuchu gratinado – Cozinhar o chuchu descascado e cortado ao meio em água temperada (com sal ou caldo). Depois de cozido coloca-se num tabuleiro que possa ir ao forno, regua-se com molho branco a gosto e salpica-se com queijo parmesão ralado. Vai ao forno até até gratinar.

Chuchu com ovo –  Fazer o chuchu refogado e quando a água estiver praticamente evaporada juntam-se os ovos por cima do refogadinho, tapa-se e aguarda-se até que os ovos fiquem completamente cozidos.

Chuchu à milanesa – Cozinhar os chuchus descascados e cortados ao meio em água temperada com sal, até o ponto de al dente. À parte bater os ovos. Quando os chuchus estiverem cozidos, escorrem-se passam-se pelo ovo batido e depois por farinha e fritam-se em óleo bem quente.

Podemos também juntar chuchu aos pratos que costumamos fazer diariamente. Os menos atentos nem vão perceber a presença dele e estarão beneficiando dos seus nutrientes.

Como plantar Chuchus

O chuchu deve ser cultivado em locais ensolarados. O solo deve estar sempre húmido, sem que fique encharcado porque o chuchuzeiro é muito sensível tanto ao excesso quanto a falta de água. O plantio é feito com o fruto inteiro.

Esta entrada foi publicada em Hortas e Quintais. ligação permanente.

Uma resposta a Chuchu

  1. Muito bom, Recomendo já estou indicando para os amigos.

    Gostar

Obrigado pela visita. Volte sempre!

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s