São Sebastião

20 de Janeiro é dia de São Sebastião

A imagem de São Sebastião que antigamente existia na igreja do Alqueidão, foi substituída por uma nova imagem deste Santo, que foi comprada com os lucros da Festa de São Sebastião e colocada do lado esquerdo do altar do Coração de Jesus.

dsc07614

Da grande devoção que o povo tinha ao mártir São Sebastião fazia parte a sua festa anual  que era tradicionalmente organizada pela mocidade da Freguesia. O cerimonial constava de missa cantada, sermão, procissão de bandeiras, imagens, andores de bolos e fogaças pelas ruas públicas da aldeia. Nos anos 50 esta festa ainda se realizava.

A História de São Sebastião

Sebastião chegou a Roma através de caravanas de migração que se faziam pelo mar mediterrâneo. Alistou-se no exército romano com a única intenção de defender os cristãos enfraquecidos por tantas torturas.

Era muito querido dos imperadores Diocleciano e Maximiano que ignoravam que ele era cristão e por isso o nomearam capitão da sua guarda pessoal, a Guarda Pretoriana.

Sebastião cumpria as suas tarefas militares mas não tomava parte nos sacrifícios nem nos actos de idolatria. Sempre que podia, visitava os cristãos encarcerados e ajudava os mais fracos, doentes e necessitados. Podia dizer-se que era um soldado dos dois exércitos: o de Cristo e o de Roma.

Quando o imperador resolveu expulsar todos os elementos cristãos do seu exército, um soldado denunciou Sebastião.

Maximiano sentiu-se traído por Sebastião e rapidamente o chamou e exigiu que renunciasse ao cristianismo.

Sebastião comunicou ao imperador que não queria renunciar às suas crenças cristãs e o imperador ordenou a sua morte, através das flechas dos seus arqueiros.

Os arqueiros despiram-no, ataram-no a um poste e dispararam sobre ele uma chuva de flechas e abandonaram-no para sangrar até à morte.

Irene (Santa Irene), uma mulher cristã que apreciava os conselhos de Sebastião, junto com um grupo de amigos, foram ao local onde estava ele encontrava, e, com assombro, comprovaram que ainda estava vivo. Desamarraram-no e Irene escondeu-o na sua própria casa e curou-lhe as feridas.

Passado algum tempo, Sebastião, já curado, quis continuar o seu processo de evangelização e, em vez de se esconder, apresentou-se de novo a Maximiano, o qual ficou assombrado.

Maximiano não deu ouvidos aos pedidos de Sebastião para que deixasse de perseguir os cristãos e ordenou aos seus soldados que o açoitassem até a morte.

Após a sua morte, foi enterrado num cemitério subterrâneo sob a Via Ápia. Mais tarde a Igreja construiu na parte posterior da catacumba um templo em honra do santo: A Basílica de São Sebastião que lá existe até hoje e recebe grande romaria dos seus devotos.

Em vida, São Sebastião ajudava, protegia e orava junto dos leprosos que viviam isolados, por isso ele é considerado santo protector contra as doenças contagiosas e infecciosas.

Esta entrada foi publicada em A Vida dos Santos. ligação permanente.

Obrigado pela visita. Volte sempre!

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s