O Sacristão

Antigamente o Sacristão tinha imensas tarefas que iam desde abrir e fechar a igreja todos os dias, tocar os sinos, zelar pelos livros, paramentos e outros objectos  litúrgicos, assistir a todas as missas, colaborar na organização das festas religiosas, etc.

Hoje em dia estas tarefas estão divididas pelo Conselho Económico Paroquial, Comissão das Festas, Acólitos, Voluntárias que tratam das limpezas, e tudo isto torna a vida do Sacristão bastante mais simples.

A função de Sacristão, nos anos anteriores a 1958 foi desempenhada pelo Quim Peçalho, pelo Zé Gorpino, entre outros.

Com o Padre Manuel Ferreira

Com o Padre Manuel Ferreira

O Sacristão que durante mais tempo serviu a paróquia do Alqueidão da Serra foi o ti Carlos Vieira Gomes, com a preciosa ajuda da sua esposa Celeste Teresa que cuidava das toalhas dos altares, das flores e dos objectos de culto.

Começou com o padre Manuel Ferreira e depois acompanhou o  padre Américo entre 1958 e 1971, o padre Faria  entre 1972 e 1983 e o padre Frazão que iniciou funções em Setembro de 1983.

Ele era o Carlos Sacristão. Desempenhou a sua função com amor e dedicação, sempre com um grande espírito de sacrifício e sempre disponível para os outros.

O ti Carlos trabalhava na agricultura, o dia todo, e quando chegava a casa à noite, cansado do trabalho, jantava à pressa, deixava a família e ia para a missa.

Devido à idade já avançada o ti Carlos deixou o cargo, e o padre Frazão ficou sem sacristão durante muito tempo.

Do Sacristão espera-se maturidade, sentido de responsabilidade, pontualidade, capacidade para trabalhar em equipa, paciência, e sobretudo amor por tudo o que faz. Ninguém se mostrava disponível.

Com a chegada do novo pároco, o padre Manuel Pedro, o lugar de sacristão foi assumido pelo José Roque (Zé Pipa) que exerceu funções até Dezembro de 2016.

dsc05048

Com a saída do Zé Pipa, o Daniel aceitou o cargo e iniciou a sua tarefa ao serviço da paróquia em Janeiro de 2017.

dsc08293

As obrigações gerais do sacristão atualmente podem incluir (mas não apenas):

  • Cuidar de maneira especial de todo material litúrgico, ou seja, tudo aquilo que é usado na celebração da Santa Missa.
  • Preparar os objetos litúrgicos e os livros para as missas
  • Estar presente nas cerimónias (embora algumas vezes possa ser substituído pelos Acólitos.
  • Operar com os sistemas de luzes, alarmes e também com o mecanismo dos sinos de forma a tocar para as missas, funerais, batizados e festas.
Esta entrada foi publicada em Costumes e Tradições. ligação permanente.

Uma resposta a O Sacristão

  1. robaleiro diz:

    Aqui por Braga, nalgumas paróquias ou outros centros de culto, o sacristão também se designa por “servo”.

    Gostar

Obrigado pela visita. Volte sempre!

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s