Manuel Santana

Recuando no tempo até 2 de Outubro de 1989.

Manuel Santana tem 30 anos, casou há poucos anos, tem uma casa na Carreirinha onde vive com a esposa e dois filhos pequenos. Saiu para o trabalho como todos os dias, e passado pouco tempo chegou a triste notícia daquele acidente fatal. De repente tudo escureceu. O Manuel partiu para o outro lado da vida.

Manuel nasceu na Carreirinha a 27 de Setembro de 1959.

Era filho do Chagas e da Maria Júlia, que nasceram, cresceram, casaram e toda a vida viveram no Alqueidão, onde toda a gente os conhecia pelas alcunhas. A ti Maria Júlia chamava-se Maria de Jesus, se a procurassem pelo seu nome ninguém sabia quem era. Para todos ela era a ti Maria Júlia da Carreirinha.

O Chagas e a Maria Júlia tiveram 11 filhos, passaram pelo sofrimento de perder 3 deles enquanto crianças, criaram 8. Trabalharam muito, e transmitiram aos filhos o saber, as tradições e também valores humanos e cristãos.

O Manuel era o único rapaz da família, eram 7 as suas irmãs.

Estudou no Alqueidão da Serra até à telescola e depois seguiu os seus estudos em Leiria, para onde se deslocava todos dos dias na camioneta da carreira (agora chama-se autocarro).

Era um jovem dinâmico, ousado, muito à frente para o seu tempo, e talvez por isso, muito mal compreendido por algumas pessoas.

Quando decidiu casar, o Manuel combinou com a noiva que não iriam gastar dinheiro em fatos caros para usar só naquele dia. O fato do casamento teria que se poder usar nos outros dias também. E assim foi, no dia do casamento ele chegou com uma roupa sem cerimónias, optando por levar uma camisa azul da mesma cor que o vestido da noiva, e estava feliz, no meio da família e dos amigos.

Na Carreirinha. No dia do seu casamento:

Tinha uma participação ativa na catequese e nas missas onde frequentemente cantava o “Aleluia”, e por isso, nesta terra de alcunhas ele foi batizado com a alcunha de….. “Aleluia”.

O seu envolvimento maior era com os jovens. Ele orientava os grupos de jovens, incentivava-os a participar nas missas, acompanhava-os, ensaiava com eles cânticos novos mais apelativos para os jovens, como por exemplo:

Promovia passeios, encontros com os jovens das localidades próximas, retiros, excursões, piqueniques etc.

Também acompanhava os jovens do Alqueidão nas viagens ao estrangeiro para participar em encontros com jovens de todas as partes do mundo.

Grupo

Viagem a Roma, promovida pela comunidade de Taizé.

Deixou-nos cedo, mas será sempre lembrado pelo seu trabalho na comunidade paroquial do Alqueidão da Serra, e pela marca de deixou no coração dos jovens do seu tempo.

Homenagens

No dia 2 de Outubro de 1994 os amigos fizeram-lhe uma homenagem. Passava nesse dia o 5º aniversário do seu falecimento. Do programa fez parte uma celebração Eucarística solenizada, bem à maneira jovem, uma romagem ao Cemitério com colocação de flores, lápide e oração.

Houve palavras de elogio que realçaram a actividade que o Manuel Santana desenvolveu com os jovens. E porque de jovens se tratava seguiu-se na Casa do Povo um colóquio sobre os problemas dos jovens, que foi animado e orientado pelo nosso conterrâneo, o Irmão João Carvalho, de São João de Deus). No fim de tudo efectuou-se um pequeno convívio com merenda partilhada.

No ano de 2014, a 3 de Outubro, realizou-se a Eucaristia do 25º aniversário do falecimento do Manuel Santana. Foi presidida pelo sacerdote jesuíta, nosso conterrâneo, José Frazão Correia, na Igreja Paroquial do Alqueidão da Serra.

 

 

Esta entrada foi publicada em Alqueidão, Biografias. ligação permanente.

Obrigado pela visita. Volte sempre!

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s