Adolfo Vieira da Rosa

Nasceu em Alqueidão da Serra no dia 1 de Janeiro de 1893. Era Filho de José Vieira da Rosa e de Maria de Jesus Alfaiate. Eram seus irmãos Afonso Vieira da Rosa, Carlos Vieira da Rosa e Gracinda Vieira da Rosa.

sem nome1

Adolfo Vieira da Rosa, em pé à direita, com o seu irmão Afonso, em Fevereiro de 1915

Foi redator do jornal “O Mensageiro” desde 27-12-1918 até 16-01-1920 sob o pseudónimo de “João de Leiria”.

Em Lisboa, ainda no ano de 1920, foi nomeado diretor da “United Press”, agência de noticias americana, pioneira na cobertura e distribuição de notícias em todo o mundo (atualmente chama-se UPI).

O Sr Adolfo casou em Lisboa em Setembro de 1927, e constituiu família naquela cidade.

A sua esposa Isabel, morreu de parto da sua filha que também se chamou Isabel. Tinha 28 anos de idade.

sem nome6

Primeiro Casamento do Sr. Adolfo Vieira da Rosa em Setembro de 1927

Alguns anos mais tarde o Sr. Adolfo voltou a casar.

Foi professor e jornalista de grandes méritos durante a 2ª Guerra Mundial (1939-1945), e no desempenho das suas funções jornalísticas viajou pelo Brasil e para França.

As funções de director da Agência de Noticias americana “United Press” em Lisboa desempenhou-as desde 1920 até à década de 50, vencendo sempre com altivez todas as dificuldades inerentes a um cargo de tão grande responsabilidade.

Uma das consequências da sua actividade jornalística foi ter sido preso pela PIDE, por suspeitas de transmitir para o estrangeiro notícias tendenciosas. Foi-lhe retirada a liberdade por três vezes, a ultima das quais em 17-10-1943, data em que recolheu à cadeia do Aljube, local para onde eram levados os presos políticos do Estado Novo. Foi-lhe restituída a liberdade em 27-11-1943 por ordem do Governo.

Adolfo Vieira da Rosa

Embora tivesse vivido em Lisboa a maior parte da sua vida, o Sr. Adolfo visitava com frequência a sua terra natal, onde tinha família e amigos.

Entre os amigos que tinha no Alqueidão, nutria especial apreço pelo Comandante Afonso Vieira Dionísio e pelo Fiscal Costa.

F7-6x8,5

Passeio a Cascais, Sintra, Ericeira, Mafra e Lisboa. Da esquerda para a direita: Comandante Dionisio, Adolfo V. da Rosa, Isabel (esposa de Adolfo V.Rosa) Esposa do Comandante Dionisio e Lourenço da Costa em 21 Julho 1929

Foi o Sr. Adolfo quem doou à Igreja, a casa que se encontra do lado direito da Igreja Paroquial de Alqueidão da Serra, a que atualmente chamamos “Casa de São José”.

Atualmente a casa de São José está equipada com cozinha, casas de banho e salas. É lá o restaurante durante as festas anuais em honra de Nossa Senhora, no entanto, ao longo do ano, a casa está ao serviço da catequese e outras atividades da paróquia.

casa de trabalho

Neste edifício funcionou a Casa de Trabalho no tempo do Padre Manuel Ferrreira. Depois a Telescola, e mais tarde, o Centro de Dia (antes de ter instalações próprias).

Adolfo Vieira da Rosa faleceu em Lisboa no dia 25-09-1985. Em sua homenagem foi dado o seu nome à Rua onde está a Casa de São José.

rua adolfo vieira da rosa

Em Setembro de 2015 (ano em que a freguesia festeja os seus 400 anos de existência) duas filhas e uma neta do Sr. Afolfo, vieram visitar o Alqueidão.

Foram recebidas com grande alegria, e não pudemos deixar de lembrar nesta altura, o grande Senhor que foi Adolfo Vieira da Rosa.

Esta entrada foi publicada em Biografias. ligação permanente.

Uma resposta a Adolfo Vieira da Rosa

  1. antónio Saragoça diz:

    Obrigado Dulce por mais esta página de história da nossa terra e seus ilustres antepassados.

    Gostar

Obrigado pela visita. Volte sempre!

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s