Mês das Almas

A Igreja escolheu o mês de Novembro para nos recordar o mistério da morte. 1 de Novembro é o Dia-de-Todos-os-Santos, conhecidos ou não, no dia 2 a celebração dos fiéis defuntos, e todo o mês de Novembro é dedicado à meditação da morte e à contemplação do purgatório.

Novembro é o mês das almas!

No Alqueidão da Serra antigamente era grande a devoção que as pessoas tinham às Almas do Purgatório. Os nossos antepassados ensinaram-nos que rezar pelas almas que esperam ver-se livres das suas faltas para entrarem no Paraíso, é uma verdadeira obra de caridade pois elas já nada podem fazer por si mesmas, e que, este ato de caridade podemos e devemos tê-lo para com os nossos familiares amigos e conhecidos, ou até por pessoas anónimas, aquelas que não têm ninguém que se lembre delas.

Quando o padre Américo Ferreira chegou ao Alqueidão em 1957, existia o costume de rezar as Amentas, isto é, havia uma lista com os nomes de algumas pessoas falecidas, as chamadas “amentas”, e como era costume, antes da missa das 7 horas da manhã, o padre, já paramentado, enunciava individualmente em voz alta o nome da pessoa referida na lista e rezava por ela em silencio um Pai-Nosso, a que os fiéis presentes se associavam. Os familiares do defunto que pediam esta oração entregavam ao pároco o valor acordado, ou seja, um alqueire de cereal por ano. Aos poucos foi diminuindo o numero das amentas, e quando o padre Américo deixou a freguesia do Alqueidão da Serra este costume já não existia.

Todos os domingos eram celebradas duas missas, sendo que, a missa da manhã era sempre pelas almas do purgatório.

Durante a quaresma inteira, todas as noites depois da ceia e da reza familiar, um elemento da Confraria das Almas andava pelas ruas do Alqueidão convidando o povo a rezar pelas Almas do Purgatório. Usava um amplo gabão que era pertença da Confraria e ao mesmo tempo que fazia soar a matraca de madeira chamava a atenção de todos dizendo: – “Irmão, lembra-te de rezar pelos que já lá estão”.

O Peditório para as Almas

Também na Quaresma se fazia o peditório das almas. Os rapazes da Freguesia tomavam à sua conta a prática da devoção.

Tudo se esfumou com o passar do tempo e agora já quase ninguém se lembra das Almas do Purgatório, porque para rezar por elas é necessário acreditar que o purgatório existe, e também é necessário ter fé e caridade.

É preciso fé para acreditar naquilo que a Igreja nos ensina: Purgatório é o processo de purificação das almas daqueles que morrem em estado de graça, para que possam entrar no Reino de Deus.

É possível ajudar essas almas através da oração, penitência e obras de caridade, já que essas almas nada podem fazer por si mesmas e contam exclusivamente com a ajuda dos que estão ainda nesta vida, e o maior auxílio que se pode prestar a elas é a Santa Missa.

Por isso no dia 2 de Novembro, e nas cerimónias de Finados a igreja do Alqueidão enche-se de pessoas que rezam pelas almas dos seus familiares falecidos porque têm fé e acreditam naquilo que lhes foi transmitido pelos seus antepassados.

Nossa Senhora, em Fátima, ensinou-nos a rezar assim “Ó meu Jesus perdoai-nos, livrai-nos do fogo do Inferno, levai as almas todas para o céu principalmente as que mais precisarem”. E as que mais precisam são exatamente as que estão no Purgatório, porque pelas que estão no inferno não vale a pena rezar, e as que estão no Céu não precisam que se reze por elas.

2016 – Celebrações de Finados ……….Visita ao Cemitério Novo

Esta entrada foi publicada em Devoções. ligação permanente.

Obrigado pela visita. Volte sempre!

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s