Gente de Fé

Dia 8 de Dezembro de 2019, dia da Imaculada Conceição, faz 83 anos que morreu o Jesus.

Tinha 18 anos. Perdeu a vida no desastre da Escola em Porto de Mós, quando o  chão do 1º andar do edifício desabou, caindo em cima de quem estava no rés-do-chão.

Grande multidão estava em Porto de Mós naquele dia 8 de Dezembro de 1936 para a festa da juventude da Ação Católica. Estava gente de todas as freguesias do concelho. Do grupo do Alqueidão da Serra só o Jesus perdeu a vida neste desastre que vitimou 44 pessoas.

O Jesus era um dos filhos de Manuel Laranjeiro, que tinha a alcunha de Plante e Maria de Jesus, a quem chamavam Perquita.

A família vivia numa casa baixinha na Rua Adeferreiro.

Maria de Jesus

A mãe, Maria de Jesus, tratava das crianças e da casa. Ela educou as suas filhas para serem boas donas de casa e ensinou-as a fazer as lides domésticas.

Ensinou-as a lavar a roupa, a passar a ferro e a cozer o pão de forma a que, elas é que faziam esses trabalhos em casa e assim ela estava mais disponível para ajudar o marido nos trabalhos no campo.

 

Manuel Laranjeiro

O pai, Manuel Laranjeiro, trabalhava no campo. E muito que lavrar ele tinha! Era um homem de fé. Pertencia a todos os organismos da Igreja Católica.

No caminho para as fazendas benzia-se sempre quando avistava ao longe a torre da Igreja, e quando o sino tocava as avés-marias ele parava o que estava a fazer, tirava o chapéu e rezava o Angelus.

Na sua casa rezava-se o terço em família todos os dias, porque “Familia que reza unida permanece unida”, é o que diz o ditado, e na realidade a família continuou sempre unida até aos dias de hoje, apesar de atualmente não se rezar tanto.

Os irmãos do Jesus eram: O Tiago Plante, o Zé Plante, a Céu, a Maria da Encarnação (São Perquita), a Adélia e a Maria da Conceição.

As meninas estudaram até à terceira classe, porque naquele tempo as meninas não podiam estudar mais.

Maria da Conceição e Adélia

Maria da Conceição

A Maria da Conceição decidiu seguir a vida religiosa. Estávamos no final da década de 40 quando ela foi estudar para a Casa de São Vicente de Paulo em Lisboa

Estudou enfermagem, e depois empregou os conhecimentos adquiridos cuidando da saúde dos pobres e desfavorecidos.

Enfermeira Vicentina

Primeiro ela foi tratar de leprosos para a Tocha. Depois na sua qualidade de enfermeira foi para o hospital de Alijó. Em 1971 chegou a  Cucujães, e mudou a vida daquela comunidade, trabalhando incansavelmente com os jovens. É que não bastava que ela amasse a Deus, era preciso que os outros o amassem também.

Começou por chamar as jovens para um “curso de economia doméstica, e a partir daí desenvolveu muitas atividades com os jovens. Soube acompanhar todas as transformações, percebendo a evolução da sociedade e da juventude e adaptando a sua ação às novas realidades.

A irmã Conceição aprendeu a andar de motorizada e então aí é que nunca mais ninguém teve descanso.

Não podia por existir em Cucujães nenhum jovem adormecido ou apático porque a irmã Conceição na sua motorizada ia bater-lhes à porta e incentivava-os a pedir autorização dos pais para frequentar os grupos de jovens.

A irmã Conceição era sempre a primeira a pôr os projetos em andamento e a motivar todo o mundo à sua volta.

Ouvia os jovens com um amor maternal, e falava-lhes com carinho, mas com firmeza. Com eles rezava, cantava, fazia a animação da eucaristia, retiros, reflexões, teatros, discutiam temas da atualidade, etc.

Nunca se esquecia de quem precisava dela, conhecia pelo nome cada doente, cada pobre, cada jovem.

Foi co-responsável pela fundação da Associação Juventude Mariana Vicentina a nível nacional (1984), e esteve sempre presente como animadora, assessora, delegada, impulsionadora.

A todos ela apontava o caminho para Jesus com o seu exemplo.

Na Igreja do Alqueidão

O seu exemplo de vida e trabalho foram reconhecidos pelo Presidente da Republica, que elogiou a sua visão estratégica, a sua capacidade empreendedora e o seu testemunho de amor ao próximo.

Existe em Cucujães uma rua com o nome da irmã Conceição

  • Artéria: Rua Irmã Conceição

  • Localidade: Cucujães

  • Freguesia: Vila de Cucujães

  • Concelho: Oliveira de Azeméis

  • Distrito: Aveiro

Comemoração de 79 anos de vida

Em 2019 a irmã Conceição celebra os seus 89 anos de vida.

 Adélia

Irmã Adélia

Era tradutora de português-francês dentro da congregação dela, são Vicente de Paulo, chamadas filhas da caridade.

Traduziu alguns livros religiosos de francês para português.

Viveu muitos anos em Paris, representava a comunidade portuguesa na casa mãe em França.

Esteve algum tempo em Felgueiras e também em Peniche e em Lisboa.

 

A congregação tinha uma casa em Fátima, e todos os anos se juntava lá a família toda, mãe, irmãos, sobrinhos… Era uma alegria.

 Maria da Encarnação

Maria da Encarnação casou e foi viver para Porto de Mós.

Ela herdou a alcunha da sua mãe, e era também conhecida por Perquita.

Tinha um talho no Alqueidão, nas traseiras da Igreja, e vinha cá vender carne. Toda a gente conhecia o Talho da Perquita.

 Tiago

O Tiago trabalhava na agricultura. Quando casou construiu a sua casa ao lado da casa do pai e teve 8 filhos. Transmitiu a todos eles os valores que recebeu de seus pais.

Tiago com a esposa a mãe e as irmãs

Réplica da fachada da casa do Tiago, em casa de uma filha.

Zé Plante

Emigrou durante algum tempo, mas quase toda a sua vida foi dedicada à agricultura e criação de gado. Casou com a Susana e teve 6 filhos. A sua casa ficava na Rua Adeferreiro,  junto à casa do pai, perto do irmão Tiago.

Zé Plante com as esposa e filhos

 Céu

A Céu com os pais

Estudou enfermagem e obstetrícia na universidade de Coimbra.

Trabalhou na maternidade Alfredo da Costa.

Também trabalhou algum tempo no dispensário em Porto de Mós que era onde as mães iam com os seus bebés, quando havia algum problema de saúde.

Depois foi com o marido para o Canadá, onde exerceu a sua profissão com zelo e dedicação.

A família do Jesus

Moral da história: A vida passa num instante e só tem sentido quando fazemos a diferença na vida dos outros.

Esta entrada foi publicada em Biografias. ligação permanente.

Uma resposta a Gente de Fé

  1. José de Sousa Conteiro diz:

    Parabéns pela pesquisa e esforço de síntese. Bom Natal

    Gostar

Obrigado pela visita. Volte sempre!

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s